Idoso de 80 anos baleado por filho morre em hospital, confirma família

Altamares de Freitas, de 80 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (1º). Ele estava internado no Hospital Estadual de Urgência e Emergência (Heue) desde a noite desta segunda-feira (29).

 

Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) esteve na casa do idoso  — Foto: Fernando Madeira/ Rede Gazeta

Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) esteve na casa do idoso — Foto: Fernando Madeira/ Rede Gazeta

idoso que foi baleado pelo filho, um policial rodoviário federal, morreu no Hospital Estadual de Urgência e Emergência (Heue), em Vitória, na tarde desta quarta-feira (1°). A informação foi passada pela filha dele e confirmada pela Polícia Civil. O filho está preso. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

De acordo com a família, o idoso era o corretor de imóveis Altamares de Freitas, de 80 anos. A filha informou que ele deu entrada no hospital já em estado grave e o falecimento dele foi confirmado nesta quarta.

O idoso foi baleado na noite de segunda-feira (29), em frente a casa onde morava em Bento Ferreira. De acordo com testemunhas, o filho dele Hedder Bollivar de Freitas, de 42 anos, que é um policial rodoviário federal, teria ido até a casa do pai e atirado contra ele na calçada. Depois disso, ele fugiu.

Na tarde desta quarta-feira, equipes da DHPP estava na casa do idoso. O corpo dele foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.

Idoso, pai do policial que atirou contra ele, contou ainda enquanto era socorrido que o autor dos disparos é o próprio filho — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Idoso, pai do policial que atirou contra ele, contou ainda enquanto era socorrido que o autor dos disparos é o próprio filho — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Prisão

Ao ser socorrida, a vítima disse para a polícia que o filho tem problemas psiquiátricos. Hedder foi preso na manhã desta terça-feira (30), na Praia da Costa, em Vila Velha, depois de agredir funcionários que prestavam serviço para o condomínio onde mora.

A síndica contou que o homem Eliene Casotte achava que os funcionários estavam o perseguindo e que as vozes ficavam na cabeça dele.

O delegado responsável pelo caso disse que o suspeito apresentava falas desconexas, o que impossibilitou o depoimento. Mesmo assim, para a polícia, não há dúvidas de que Hedder é o autor dos tiros.

Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) esteve na casa do idoso — Foto: Fernando Madeira/ Rede Gazeta

Sanidade Mental

Nesta terça-feira, a Polícia Civil confirmou que vai pedir à justiça que Hedder passe por exame de sanidade mental.

A Polícia Rodoviária Federal disse que Hedder foi aposentado por invalidez em 2018. No apartamento dele, além da arma que tinha registro, a PM apreendeu drogas, carregadores e munição.

A Superintendência da Polícia Rodoviária Federal no Espírito Santo (PRF-ES) lamentou o caso envolvendo Hedder e informou que ele foi aposentado por invalidez, após ter sido submetido a perícia por junta médica oficial em 2018.

No ato da aposentadoria, a PRF informou que foram recolhidas a pistola e as munições disponibilizadas pela instituição e suspenso o porte funcional para arma de fogo.

A PRF disse ainda que prestou informações solicitadas na DPHH, por um ofício enviado na tarde de terça-feira (30).

Polícia encontrou arma registrada, munição e drogas no apartamento do policial que atirou contra o próprio pai em Vitória, ES — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Polícia encontrou arma registrada, munição e drogas no apartamento do policial que atirou contra o próprio pai em Vitória, ES — Foto: Reprodução/TV Gazeta

COMPARTILHAR

Warning: A non-numeric value encountered in /home3/reporterbarra/public_html/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 1008