Menina morta após picada de escorpião em Boa Esperança era filha única

Menina morta após picada de escorpião no ES era filha única. Crédito: Reprodução / Revide

A menina Ágatha Lourenço Rodrigues, de um ano e dois meses de idade, morta após ser picada por um escorpião em Boa Esperança, no Noroeste capixaba, era filha única de um casal carinhosamente chamado de ‘baiano’ do distrito de Sobradinho, na zona rural do município.  A informação é de familiares próximos que disseram que a garotinha era muito querida na família e que os pais estão arrasados com a perda.


Em uma matéria publicada pelo site ‘A Gazeta‘ em 2019, o biólogo Marcelo Tavares falou sobre o perigo do animal. “Os escorpiões são animais que produzem veneno e usam como um mecanismo de defesa. Quando eles se sentem molestados, eles acabam atacando através da picada”, disse.

Segundo o biólogo, as duas espécies mais comuns no Espírito Santo são o escorpião amarelo (Tityus serrulatus) e o escorpião preto (Tityus bahiensis).

Já a médica e infectologista Elna Amaral relatou sobre quais os cuidados devemos tomar contra os escorpiões e outros animais peçonhentos. De acordo com ela, essa época do ano é recorrente que animais peçonhentos busquem residências para se proteger.

“Eles começam se alojar em entulhos, debaixo de folhas, principalmente em casas que possuem quintais. Os escorpiões, principalmente, fugindo da luz e buscando se aquecer, podem adentrar nas casas e entrarem em roupas, sapatos, nas dobras do sofá e cadeiras. As cobras, por serem maiores, se isolarem em locais mais altos, mas também podem se alojar dentro de guarda-roupas ou nos banheiros”, alertou.

Entre os cuidados para prevenir esses animais, a médica destacou a limpeza de locais que possam acumular entulhos. Elna reforçou as vistorias e limpezas constantes dentro de casa.

“Mais do que nunca, nessa época do ano, é importante que seja feito uma vistoria constante em sofás, bater os sapatos, verificar as roupas antes de guardar e vestir. Em quintais é preferencial que a limpeza seja feita com luvas para que também não ocorra acidentes. Animais peçonhentos costumam se esconder nas telhas e folhas de quintais, por isso, é importante a limpeza dessas áreas, mas bastante cuidado”, disse.

Uma vez que a pessoa seja picada, independente de identificar o animal ou não, a médica recomenda que imediatamente seja procurado o serviço de urgência mais próximo da sua casa.

O CASO

Uma menina de apenas um ano e dois meses, identificada como Ágatha Lourenço Rodrigues, morreu após ser picada por um escorpião no distrito de Sobradinho, na zona rural de Boa Esperança, no Noroeste do Espírito Santo.

COMPARTILHAR

Warning: A non-numeric value encountered in /home3/reporterbarra/public_html/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 1008