ES receberá 500 mil doses de vacina contra Covid até 15 de agosto

Segundo o Governo do Estado, a expectativa é de que, até 15 de agosto, o Espírito Santo receba 500 mil doses de vacina contra a Covid-19. Segundo informou o subsecretário estadual de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, o Ministério da Saúde passará a enviar duas remessas semanais aos estados. “Vamos ter uma aceleração na vacinação”, projetou.

Esta informação foi divulgada em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (3), da qual também participou o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, que destacou: que “os municípios terão que se adaptar a um contexto de ampla disponibilidade de vacinas”, destacou Nésio, acrescentando que haverá uma revisão na distribuição de imunizantes para primeira dose, com o objetivo de fazer com que todas cidades capixabas avancem na vacinação das faixas etárias de forma igualitária.

Ainda segundo o secretário, municípios que têm um grande número de pessoas que fazem parte dos grupos prioritários ficaram prejudicados na vacinação com base na faixa etária. Um desses lugares é a Serra, onde o governo do Estado irá montar um ponto de vacinação em parceria com a Associação Evangélica Beneficente, para reforçar a capacidade de alcance de índices de cobertura vacinal, igualando a outras cidades da Grande Vitória.

Luiz Carlos Reblin reforçou a importância de as pessoas tomarem a segunda dose da vacina. “A primeira é importante, confere imunidade, mas a segunda consolida”, disse.

O secretário Nésio disse que o Espírito Santo mantém tendência de queda de óbitos na Grande Vitória e interior. “Queremos ser o primeiro do Brasil a não registrar óbito nas últimas 24 horas”, projetou.

Vacina e Confia
De acordo com suas justificativas, ele aconselhou que, independente de seu município de moradia não ter aderido à plataforma Vacina e Confia, os capixabas devem fazer seu autocadastro. Ele destacou que, no site, as pessoas podem ter acesso ao cartão de vacinação com QR Code e código de validação em três idiomas.
Pfizer
Para o secretário deve se atentar para uma orientação dada aos municípios que foi confundida com uma antecipação da aplicação da segunda dose da Pfizer. Nésio explicou que a gestão de Renato Casagrande orienta às prefeituras que preparem o agendamento para a semana 12, ou seja, entre o 78º e o 84º dia após a aplicação da primeira dose.
Trata-se, afirma ele, de um prazo operacional, uma vez que, no 84º dia, que é o prazo limite para aplicação da segunda dose, não é possível atender um grande grupo de uma única vez.
COMPARTILHAR

Warning: A non-numeric value encountered in /home3/reporterbarra/public_html/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 1008