PCES e ANP fiscalizam postos de combustíveis e revendas de gás de cozinha no Estado

A equipe da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), em conjunto com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizou uma operação em todo o Estado para combater o comércio clandestino de gás de cozinha e controlar a qualidade de combustíveis vendidos no Estado. A ação durou quatro dias e foi finalizada na última quinta-feira (17), resultando na fiscalização de onze postos de combustíveis, 13 revendas de gás e apreensão de quase 3,1 mil botijas de gás.

Dando prosseguimento à operação, as equipes seguiram para Colatina onde fiscalizaram cinco revendas de gás, sendo três com irregularidades, e dois postos de gasolina foram vistoriados em Ibiraçu, nessa terça-feira (15). Segundo o coordenador de fiscalização do Núcleo ES-RJ da ANP, essa ação permitiu identificar alguns revendedores autorizados que forneciam as botijas de gás para revendas clandestinas em Colatina. “Em uma delas havia 2.144 botijas de gás. Mesmo sendo legalizado, após a constatação de que ele estava revendendo para uma revenda irregular, nós autuamos, interditamos e notificamos o proprietário do local para apresentar toda a documentação necessária, que será analisada pela nossa equipe. Somente após esse procedimento, ele poderá reabrir”, explicou Ary Bello.

De acordo com Passamani, o proprietário dessa revenda também foi multado por manter um depósito móvel realizando venda irregular na praça do Centro da cidade e os materiais foram apreendidos.

Ainda em Colatina, mais uma revenda foi interditada por estar funcionando de forma clandestina, sem autorização. “Qualquer pessoa pode consultar no site da ANP se o revendedor é autorizado ou não”, explicou Ary Bello. No local foram apreendidas 20 botijas e encaminhadas a uma revenda legalizada para armazenamento em local apropriado. Já na terceira revenda, os policiais flagraram mais um depósito móvel, comercializando as botijas de gás irregularmente também na praça no Centro do município. “Nessa também nós apreendemos os materiais. Outras duas revendas do município foram fiscalizadas, mas não apresentavam irregularidades”, informou o responsável pela Decon.

Texto: Fernanda Pontes

COMPARTILHAR