Mais de 900 pessoas no ES foram vítimas de golpe que promete saque do FGTS

 

O golpe, disseminado pelo WhatsApp e também nas redes sociais, a vítima recebe um link para, supostamente, viabilizar o saque do benefício

Foto: Reprodução

A grande procura da população por benefícios concedidos pelo governo federal, especialmente nesta época de pandemia do novo coronavírus, também faz com que pessoas mal intencionadas se aproveitem dessa situação para aplicar golpes. O alvo da vez é o Saque Emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

De acordo com a PSafe, empresa de segurança digital, 939 pessoas já foram vítimas desse golpe somente no Espírito Santo. Em todo o país, já foram mais de 100 mil vítimas, segundo levantamento do dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da empresa.

Nesse golpe, disseminado pelo WhatsApp e também nas redes sociais, a vítima recebe um link para, supostamente, viabilizar o saque do FGTS. Ao clicar no link, o usuário é encaminhado para uma página falsa, com a logomarca e a identidade visual da Caixa Econômica Federal.

Foto: Reprodução

Nessa página, é solicitado que a vítima informe seus dados pessoais, como nome, CPF, entre outros, para saber se ela tem direito ao benefício. “De posse desses dados, o golpista pode assinar uma série de serviços online e até abrir contas digitais em bancos”, explicou o diretor do dfndr lab, Emilio Simoni.

Além de solicitar os dados do usuário, o golpista pede o compartilhamento do link malicioso com seus contatos, indicando ser essa a condição para que seja liberado o saque dos R$ 1.045 referentes ao FGTS. “O diferencial desse golpe é o fato dele ser propagado por meio do WhatsApp. O golpista usa a vítima como vetor de disseminação desse link, possibilitando que mais pessoas caiam nesse golpe”, destacou Simoni.

O diretor do laboratório ressalta ainda que a dinâmica desse golpe já havia sido observada anteriormente em outros ciberataques, como o que prometia o cadastro no programa de auxílio emergencial do governo federal. No entanto, diferente do primeiro golpe identificado, esse ainda redireciona a vítima para uma página que solicita permissão para o envio de notificações (push notifications).

“Quando a vítima concede permissão para o envio das notificações, os criminosos podem utilizar dessa permissão para enviar propagandas, com as quais lucram, e até mesmo enviar novos golpes“, alerta Simoni.

Saques do FGTS

Na mensagem exibida na página falsa, é informado que os saques já podem ser feitos desde o último dia 30. No entanto, de acordo com o calendário divulgado pela Caixa, somente a partir do dia 27 deste mês os beneficiários começarão a ser autorizados a realizar o saque do FGTS, dependendo do mês em que nasceu. Enquanto isso, o valor está sendo creditado na Conta Poupança Social Digital, aberta automaticamente pela Caixa em nome dos trabalhadores.

COMPARTILHAR