Médicos de Vitória vão poder usar ivermectina e cloroquina no combate à covid-19

A atual gestão afirma que vem estudando todas as alternativas e buscando ações que possam diminuir o sofrimento e dar apoio à população

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação

A partir da próxima semana, médicos voluntários da Secretaria Municipal de Saúde de Vitória vão poder utilizar os medicamentos ivermectina e cloroquina/hidroxicloroquina nos pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. A portaria foi publicada no Diário Oficial de Vitória da última quarta-feira (01).

A avaliação do uso dessa medicação na rede municipal será inicialmente em grupo-controle, ensaio clínico, com avaliação de resultados e de eficácia para decisão futura em relação ao procedimento.

A secretária de Saúde, Cátia Lisboa, salientou que o município agora conta com esses médicos voluntários na batalha contra a disseminação do novo coronavírus. “Nós estamos contando com médicos que agregarão aos nossos serviços de Telemedicina, através do Fala Vitória 156, de forma voluntária, trabalhando o novo protocolo e é para diagnóstico precoce da Covid-19”.

De acordo com o Prefeito de Vitória, Luciano Rezende, a atual gestão está acompanhando a evolução da pandemia do coronavírus pelo Brasil e pelo mundo, e vem estudando todas as alternativas que possam diminuir o sofrimento e dar apoio à população

“Dentro desse aspecto, nós temos uma ação com evidência prática e resultados em vários locais do Brasil que nos fez iniciar um protocolo de tratamento precoce de pessoas com suspeita de Covid-19 aqui na cidade de Vitória. Mesmo que haja controvérsias, o que é normal durante um período de pandemia, existe também a necessidade de agirmos rápido numa emergência sanitária. Esse protocolo de atendimento envolve o uso de medicações que estão sendo debatidas pelo País e, agora, na nossa rede, através de médicos voluntários, vamos iniciar a experiência com esse tipo de tratamento”, explicou o prefeito.

MUNICÍPIOS QUE USAM O MEDICAMENTO

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que, até a última sexta-feira (26), 11 municípios capixabas sinalizaram oficialmente ao Governo do Espírito Santo que pretendem utilizar medicamentos à base de cloroquina em pacientes diagnosticados com coronavírus.

COMPARTILHAR