Conilon: Agricultura pede ajuda federal a cafeicultor

Presidente do colegiado, Janete de Sá defende que o governo federal considere a previsão de safra ruim e renegocie as dívidas dos produtores

Deputada Janete de Sá
Deputada Janete de Sá / Foto: Assessoria

A deputada Janete de Sá (PMN) fez um pronunciamento na tarde desta terça-feira (23) durante a sessão ordinária virtual da Assembleia Legislativa (Ales) solicitando apoio do governo federal para os produtores rurais de café colinon do Espírito Santo. A previsão é de uma safra ruim, o que pode inviabilizar o pagamento de dívidas contraídas pelos agricultores.

Diante desse cenário, a Comissão de Agricultura da Casa, presidida por Janete, encaminhou ofício com a aprovação dos demais membros do colegiado à ministra da Agricultura, Tereza Cristina. O documento aponta que o setor vem de sucessivos prejuízos causados por desastres naturais e que é necessário renegociar dívidas e conceder crédito para manutenção das lavouras.

“As dívidas negociadas não garantem a retomada do crédito, enquanto tiver dívida o crédito fica sobrestado. A gente pede que esse crédito seja concedido. Nos foi alertado que haverá uma quebra muito grande no café conilon, que é o forte da cafeicultura do nosso Estado, em especial, no norte e noroeste”, disse.

Ela lembra que os produtores tinham expectativas de recuperarem os prejuízos causados pelas enchentes de 2013 e pela estiagem que assolou terras capixabas entre 2014 e 17, mas que infelizmente não é o que vai acontecer. “Por conta disso estamos mandando esse documento para o Ministério da Agricultura. A gente pede que a bancada federal capixaba nos ajude. (…) O produtor rural capixaba está desesperado, descapitalizado e precisa de crédito para tocar a lavoura”, concluiu.

Juro Zero

O deputado Alexandre Xambinho (PL) usou seu tempo na Fase das Comunicações para parabenizar o Executivo estadual por ter incluído a pedido dele mais categorias de trabalhadores no programa Juro Zero, que tem como garantidor das linhas de crédito o Fundo de Aval criado pelo governo do Estado e aprovado pela Assembleia.

“Foi aprovada a inclusão dos profissionais de transporte escolar, motoristas de aplicativo e dos autônomos com registro em órgãos estaduais e federais. Eles vão poder entrar com pedido de empréstimo de R$ 5 mil, com prazo de carência de até seis meses. Vamos conseguir atender a demanda desses profissionais que estão sofrendo muito com a pandemia. O programa Juro Zero está dando certo”, comemorou.

COMPARTILHAR