Dia Mundial do Meio Ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente, foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), sendo comemorado no dia 5 de junho. O principal objetivo é o de chamar a atenção para os problemas ambientais e para a importância de preservarmos os recursos naturais, os quais até então, eram considerados, por muitos, inesgotáveis.

Em Barra de São Francisco, chama a atenção uma árvore frondosa, magnífica e exuberante. Conhecida como a “árvore da cabeça da ponte”, localizada em uma das margens da Avenida Castelo Branco, na Vila Landinha, está também à margem do Rio Itaúnas.

Exemplar da espécie ceiba speciosa, a paineira rosa francisquense tem história. Ela não se sabe se foi plantada por alguma pessoa, ou simplesmente sua semente ali se alojou e germinou. Os anos passaram e ela cresceu majestosa. Por ela, passam centenas porque não milhares de pessoas todos os dias.

Mas é nesta época de outono (20 ou 21 de março e acaba em 20 ou 21 de junho), que a paineira se destaca com suas flores lindas e que encanta todos que por ela passam.

 

A paineira-rosa é uma árvore bastante popular, e isto se deve principalmente à sua beleza extraordinária e seu curioso fruto. O tronco é cinzento-esverdeado e recoberto de acúleos grandes e piramidais. A madeira da paineira-rosa é bastante leve, mole e pouco resistente, além de não ter boa durabilidade. Pode ser utilizada na confecção de calçados, caixotaria, celulose e artesanato. As folhas são compostas palmadas, com 5 a 7 folíolos. As flores pintalgadas de vermelho, podem se apresentar em diversas tonalidades de rosa, de acordo com a variedade.

O fruto é bastante grande e se abre quando maduro, liberando boa quantidade de paina-sedosa, entremeada com as sementes que são carregadas pelo vento. A paina é uma fibra fina e sedosa, mas pouco resistente, não de grande proveito na confecção de tecidos, mas como preenchimento de travesseiros, almofadas e pelúcias.

A paineira-rosa é uma planta excelente para o paisagismo de grandes áreas, como parques e jardins públicos, devido ao seu rápido crescimento, rusticidade e beleza. A floração é intensa e ocorre no verão e outono, com a árvore semi ou completamente despida de sua folhagem.

A paineira-rosa é uma árvore tropical, mas tolera o frio, desde que não seja muito intenso. Deve ser cultivada em solos férteis irrigados a intervalos regulares, sempre sob sol pleno. Multiplica-se facilmente por sementes, que germinam e se desenvolvem rapidamente. Pode se multiplicar por estacas, embora mais raramente, sendo este método empregado em regiões muito frias.

*Informações técnicas – JardineiroNet

*ASCOMCMBSF

COMPARTILHAR