Câmara Municipal dá exemplo e lixo gerado em grande parte vai para reciclagem

A chamada coleta seletiva do lixo reciclável, já começou algum tempo no município e pelo cronograma, no bairro Irmãos Fernandes, acontece todas às quinta-feira de 8:00 às 11:00 horas e no centro de segunda a sexta-feira às 17:30 horas e no sábado às 13:00 horas. O lixo reciclado é recolhido por um veículo que transporta o material coletado e entregue na ASCAMARB – Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Barra de São Francisco-ES.

Além de ter autorizado o município a celebrar parceria com a ASCAMARB- Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Barra de São Francisco, de incentivar a iniciativa através de matérias educativas, a Câmara Municipal vem também colaborando integralmente com o movimento. Todas quinta-feira, os funcionários responsáveis pela limpeza, recolhem dos recipientes adequados, materiais como papel, papelão e plástico.

Depois da verificação dos recipientes coletores, o lixo destinado a reciclagem, é separado e adequadamente armazenado para que o mesmo seja remetido para a ASCAMARB efetuar a  separação e reaproveitamento.

Na Câmara, todas as garrafas de água utilizadas para consumo, papelões e papéis utilizados, são separados à espera da retirada. No caso do papel, funcionários encarregados do setor de cópias e impressões, reutilizam parte deste papel, reutilizando-os para novas cópias, reaproveitando os dois lados. Neste caso, além de propiciar economia na redução dos pedidos de aquisição de folhas ofício, os mesmos depois do uso, são separados para a reciclagem.

O Brasil tem uma produção de resíduos sólidos por habitante por ano semelhante à de países desenvolvidos, mas ainda tem um padrão de descarte equivalente ao dos países pobres, com envio para lixões a céu aberto e pouca reciclagem. É o que mostra uma análise feita pela Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) por ocasião dos seis anos da Política Nacional de Resíduos Sólidos, comemorados no começo do mês.

O Brasil produz em média 387 quilos de resíduos por habitante por ano, quantidade similar à de países como Croácia (também 387), Hungria (385) e maior que a de nações como México (360), Japão (354) ou Coreia do Sul (358). Mas só destina corretamente pouco mais da metade do que coleta (58%), enquanto esses países trabalham com taxas mínimas de 96%. Em termos de destinação do lixo, o Brasil está mais parecido com a Nigéria (apenas 40% vai para o local adequado).

A iniciativa em Barra de São Francisco,

conta com o apoio da Associação dos moradores do bairro Irmãos Fernandes, Igrejas Católicas e Evangélicas, Cáritas, Prefeitura Municipal de Barra de São Francisco, CDL, Clube FM e ASCAMARB- Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Barra de São Francisco, Educação Ambiental, Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

O procedimento para a coleta seletiva dar certo, depende de cada cidadão residente na rua e no bairro onde a ação acontecerá.

 

ASCOMCMBSF

COMPARTILHAR