Paulinho do Hospital sugere ao Executivo que envie projeto para contratar funcionários temporários

Com números alarmantes da dengue em Barra de São Francisco-ES que na ultima semana tragicamente vitimou a empresária Maria José Nogueira, devido ao agravamento de seus estado de saúde em decorrência de dengue hemorrágica, o vereador Paulo Roberto dos Reis – Paulinho do Hospital, sugeriu na tribuna da Câmara Municipal, na sessão legislativa desta segunda-feira dia 03, que o prefeito Alencar Marim, envie com  urgência ao Legislativo, projeto no sentido de poder contratar de forma temporária, funcionários a serem destinados ao combate do mosquito transmissor.

De acordo com informações da direção do Hospital Dr. Alceu Melgaço, no ultimo mês, foram notificados 328 atendimentos com suspeitas de dengue, onde foram coletados destes pacientes, amostras de sangue e encaminhados para serem realizados exames em laboratórios.

Para o vereador Paulinho que vem durante semanas alertando a população sobre o crescimento da doença, o Executivo alega não ter funcionários suficientes para empreender as ações de combate de forma eficaz. “Não tenho a menor dúvida de que se o projeto chegar aqui, esta Câmara vai apreciar e votar a matéria de forma urgente, independente do dia da semana e da hora em que formos convocados”, justificou o parlamentar.

O  coordenador dos agentes de endemias no município, Gelder Daniel que esteve acompanhando a sessão legislativa, fez um alerta surpreendente dos últimos dados obtidos, onde aponta que a maioria dos focos são encontrados dentro das residências e não nos quintais e terrenos baldios como todos esperam. “Obtivemos uma aumento significativo de focos encontrados dentro das residências, oque mais nos impressionou foi encontrar a larva do mosquito em potes de água de gatos e cachorros, além de vasos de plantas. Só nos últimos dois meses foram encontrados dentro das residências um total de 144 focos para o Aedes aegypti, totalizando 61% dentro das residências”, disse ele.

Os restantes dos focos foram em terreno baldio totalizando 8%, 23% em igrejas e depósitos de mercadorias e ferramentas, 8% em comércio. Desses 144 focos encontrados 92% são imóveis onde encontram as pessoas diariamente. E esses 92% são orientados diariamente. Moradores encontram 8 focos de dengue no recente  mutirão em Barra de São Francisco

 

COMPARTILHAR