Depois de reclamações, aumento da conta de energia será discutido em audiência pública

Com o constante crescimento de denúncias contra a EDP Espírito Santo, sobre aumento de contas de energia em toda Grande Vitória, a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do ES (Ales), quer explicação. Os deputados querem saber do diretor-presidente de Operações da Distribuição da EDP, Michel Nunes Itkes, a razão das reclamações de consumidores sobre aumento “abusivo” nas tarifas de energia elétrica praticado nos meses de janeiro e fevereiro. Há casos em que os valores foram 150% superiores de um mês para o outro, conforme reportagem de ESHOJE em 4 de fevereiro

De acordo com o Procon 225 reclamações sobre os aumentos foram registradas de janeiro até 11 de fevereiro, dez a mais do que no mesmo período de 2018. Por meio de nota à imprensa emitida no início do mês, a EDP alegou que o aumento foi causado pelo uso de ar-condicionado e do chuveiro, em função do verão. Os deputados, porém, não se convenceram com as explicações e decidiram solicitar, na reunião da última terça-feira (19), que o Procon e o Ministério Público Estadual investiguem a questão.

Para o deputado Vandinho Leite (PSDB), vice-presidente da Defesa do Consumidor, há algo de obscuro nas cobranças, pois existe a comprovação de que o consumo foi o mesmo que nos outros períodos. “O Procon precisa estipular um prazo para que a EDP comprove a legitimidade desse aumento”, cobrou. O presidente do colegiado, Dary Pagung (PRP), pediu atuação “contundente” do Ministério Público no combate a prática dos aumentos.

Além de Michel Nunes Itkes, serão ouvidos, também, Lana Lages – diretora-presidente do Procon Estadual, Eduardo Passamani Galvão – delegado de defesa do consumidor e Sandra Lengruber – promotora de Justiça. A audiência pública está marcada para terça-feira (26), às 10h30, no Plenário Dirceu Cardoso.

COMPARTILHAR