Sicoob cede instalações para Ifes em Barra de São Francisco e acordo foi feito no “fio de bigode”

Nesta quinta-feira (31), durante a solenidade do acordo entre a Prefeitura de Barra de São Francisco, o Ifes e o Sicoob para utilização do no prédio da antiga Faculdade de Tecnologia São Francisco (Fatesf), aconteceu o anúncio de uma boa notícia para a instituição que vai funcionar provisionalmente no bairro Irmãos Fernandes. Trata-se da ordem de serviço para o reinício da construção do campus do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) local, cuja autorização será assinada na próxima sexta-feira, 8 de fevereiro. O Ifes francisquense deixa de ocupar as instalações da Escola Municipal João Bastos, onde permaneceu durante um longo tempo, devido aos entraves sofridos durante a construção de seu campus localizado nas imediações do Trevo das Três Vendas.

O diretor geral do Campus de Barra de São Francisco, José Alexandre Gadioli, iniciou sua fala agradecendo o empenho da PMBSF e dos secretários municipais envolvidos. Sobre a parceria com o Sicoob/ES, ressaltou que o apoio do prefeito Alencar agilizou os procedimentos legais.

Coube ao reitor do Ifes, Jadir José Pela, anunciar o reinício das obras no campus e que o montante para o reinício supera a casa dos R$ 8 milhões. Ele destacou que a parceria firmada com o Sicoob/ES para transferir a sede do Ifes ao prédio da antiga Fatesf , a Prefeitura e Câmara Municipal, dará um grande impulso no ensino na região. Ele agradeceu aos funcionários da entidade, bem como todos os que lutam pela instituição.

O presidente do Sicoob/ES, Bento Venturim, se emocionou quando relembrou que sua família está no ramo dos cafés especiais e que foi até Viçosa-MG para buscar tecnologia de informação na mais conceituada universidade e ficou surpreso quando aquela entidade justificou que sobre cafeicultura, eles se baseiam em conhecimentos adquiridos pelo Ifes de Venda Nova do Imigrante. “Olha, eu nasci em Venda Nova e não imaginava que estivéssemos tão avançados em conhecimento dentro da área da cafeicultura”, disse Venturim, qualificando o Ifes local a receber cursos que beneficiem o setor cafeeiro.

Ele destacou também que o tríplice acordo, envolvendo o Sicoob, o Ifes e a PMBSF, foi selado aos moldes do “fio de bigode”, e que estava muito feliz em ver que o envolvimento da sociedade, praticamente avaliza o procedimento. “O Sicoob investe em educação porque esta é a forma eficaz de se trabalhar por uma sociedade mais justa e que ofereça oportunidades similares para todos”, afirma o presidente do Sicoob ES, Bento Venturim.

O prefeito municipal Alencar Marim, disse que: ” com o novo espaço para o Ifes, a Escola João Bastos volta a funcionar para os alunos do ensino fundamental e que o Ifes pode ampliar a oferta de vagas, de imediato passando de 310 para 500 vagas. Caberá a prefeitura, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec) custear o aluguel do imóvel do Ifes em até até três anos podendo ser menos, se ocorrer a conclusão do campus do Valão Fundo. O aluguel será de R$ 15 mil mensais. “É um investimento importante, porque no João Bastos tanto para os alunos do Ifes como os alunos da escola, tinham de disputar espaço e acredito que vamos ofertar mais qualidade de ensino a partir de agora”, justificou Alencar.

Os vereadores Rafael Malaquias Venancio, Wilson Pinto das Merces (Mulinha) e Zilma Matos, estiveram prestigiando o evento. O presidente da Câmara Municipal, vereador Juvenal Calixto teve sua ausencia justificada pelo prefeito Alencar Marin, já que este participava de um outro compromisso, firmado anteriormente. Wilson Mulinha, foi convidado pelos representantes do Ifes a dar sua assinatura no tríplice acordo. Ele afirmou que a sociedade francisquense está de parabéns por ter o envolvimento de segmentos importantes voltados para o desenvolvimento educacional. O Ifes será beneficiado com esta cessão das instalações da antiga faculdade, graças a sensibilidade da direção do Sicoobr, do apoio da Prefeitura Municipal com aval dos componentes da Câmara Municipal”, disse ele finalizando ao destacar que: “quando os procedimentos são legais, bem fundamentados e em prol da coletivade, tem tudo para dar certo”, complementou.

Atividades

Ao longo da vigência do convênio, serão realizadas diversas atividades abertas à comunidade. Confira:
– Três seminários de Agroecologia, Cooperativismo e Empreendedorismo, com previsão de participação de 240 pessoas;
– Seis cursos de capacitação sobre Fortalecimento de Empreendimentos da Agroindústria, Informática, Inovação, Gestão Financeira de Negócios, Gestão de Controle Social, Agroecologia, Cooperativismo e Empreendedorismo, com previsão de participação de 120 pessoas;
– Seis processos de Incubação de Empresas (startups) nas áreas de Agroindústria, Cooperativismo e Empreendedorismo;
–  Seis visitas técnicas de intercâmbio para áreas de Agroindústria, Cooperativismo e Empreendedorismo, com previsão de participação de 180 pessoas;
– Cinco turmas de reforço escolar para ensino fundamental e médio nas áreas de Física, Biologia, Matemática e Língua Portuguesa, para 100 alunos;
– Cinco dias de campo para áreas da agricultura, com previsão de participação de 100 pessoas.

* Texto e fotos ASCOMCMBSF/Divulgação –Assessoria de Comunicação Câmara Municipal de Barra de São Francisco -ASCOMCMBSF

 

SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC
SONY DSC

 

 

 

COMPARTILHAR