Adolescente é presa acusada de matar ex-namorado a facadas

Jair, mecânico industrial, morto a facadas por ex (Foto: Simony Giuberti)

Jair, mecânico industrial, morto a facadas por ex (Foto: Simony Giuberti)

Uma adolescente, de 16 anos, foi apreendida, na noite de sexta-feira (2), acusada de ter matado a facadas o ex-namorado, o mecânico industrial Jair Pitágoras Ribeiro da Cruz, de 39. Segundo a menina, a vítima teria tentado estuprá-la e ela o golpeou para se defender.

A família do mecânico, no entanto, negou as acusações da garota. ““Ele não tinha esse perfil, jamais faria uma coisa dessas””, disse um familiar, que não será identificada.

Segundo investigadores do Departamento Especializado de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), o crime ocorreu por volta de 20h30, na avenida Vitória, no bairro Serra Dourada I, na Serra. Jair foi morto dentro da casa onde morava. Familiares do mecânico afirmaram que a adolescente foi até a residência por volta de 19h30.

Jair, no entanto, estava trabalhando. Apenas um amigo dele estava em casa. “”O amigo mandou uma mensagem para ele falando que a menina estava na porta da casa e o meu tio respondeu, falando para não deixar ela entrar. Nisso, ela ficou na praça do bairro, esperando que o meu tio chegasse do trabalho. Ele chegou por volta de 20 horas, e os dois entraram na casa””, afirmou uma sobrinha do mecânico, de 32 anos, que não será identificada.

Assim que entraram na residência, Jair teria ido tomar banho. Minutos depois, ele saiu do banheiro, enrolado em uma toalha. Foi nesse momento que, de acordo com a acusada, o homem teria tentado manter relações sexuais com ela. Ela teria se recusado e pegado uma faca.

Em seguida, a menina desferiu seis golpes na vítima: dois no pescoço, dois no rosto, um no tórax e outro no abdômen. A família contesta essa versão. “”Ela pegou ele de surpresa. Ele praticava artes marciais e não conseguiu se defender. Ela alega que ele a estava perseguindo, mas se isso realmente estava acontecendo, por que ela foi até a casa dele? Acreditamos que ela premeditou tudo””, revelou um outro familiar de Jair de 35 anos.

Após cometer o crime, a menina correu até a casa onde mora, em Novo Porto Canoa, no mesmo município, e acionou a PM. Ela relatou o que tinha acontecido, e os policiais foram até a casa de Jair. Eles encontraram o mecânico morto, caído no chão da sala e sem roupas. A adolescente foi levada para a DHPP e foi autuada por h

COMPARTILHAR