VEREADOR DE NOVA VENÉCIA ACUSADO DE ROUBAR NOTEBOOK PODE SER CASSADO

roubo-notebook

Relatório, que será apreciado na próxima semana, pode recomendar a cassação

Barreiros é flagrado com notebook. Foto: Reprodução de vídeo

A Câmara de Nova Venécia analisa na sessão da próxima terça-feira (27) se aceita o parecer de sua corregedora Gleyciaria de Araújo para investigar se o vereador Ronaldo Barreiros (SD), acusado de furtar um notebook do plenário da Casa, cometeu quebra de decoro parlamentar e, por isso, deve ter seu mandato cassado.

Segundo o presidente da Câmara, Antonio Emilio Borges (PPS), se a maioria dos 13 vereadores acolher a sugestão da corregedora, será instaurada uma Comissão Processante formada por três membros para apurar os fatos.

O vereador é acusado pelo Ministério Público do Estado pelo furto de um notebook do plenário da Casa. Ele teria sido flagrado pelas câmeras de videomonitoramento, em janeiro do ano passado.

Barreiros disse que torce para a Comissão ser instaurada para poder se defender. “Passei dois anos na presidência da Câmara (2014-2016), tinha acesso a tudo, recebia todo mês R$ 375 mil para administrar, por que eu entregaria a presidência no dia 1º de janeiro e no dia 2 iria furtar um computador que custa 400 reais, e que é de uso dos vereadores?”, argumentou

COMPARTILHAR