Vila Pavão decreta situação de emergência por causa da estiagem

FotorCreated1O prefeito Eraldino Jann Tesch decretou nesta segunda-feira, 19, situação de emergência em Vila Pavão por causa da estiagem que, além de afetar o abastecimento de água potável, na sede e nas localidades interioranas de Praça Rica, Todos os Santos e Conceição do XV, vem causando enormes prejuízos na produção agrícola e pecuária, impactando sensivelmente a economia local.

De acordo com levantamento realizado pelo INCAPER (Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural) e pela Secretaria Municipal de Agricultura, as perdas na agricultura e pecuária do município, ultrapassam o valor de R$ 30 milhões de reais.

Segundo o coordenador da Defesa Civil do município, Weverton Gueis Rodrigues, o Decreto nº 747/2015 que declara situação anormal, caracterizada como situação de emergência, assinado pelo prefeito municipal, deverá ser publicado no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira, 20.

Weverton destaca que o decreto, após homologado pelo Governo do Estado, permitirá ao município mobilizar os órgãos municipais para atuarem conjuntamente com a Defesa Civil nas ações de resposta ao combate à crise hídrica. O passo seguinte será buscar o reconhecimento de situação de emergência pelo governo federal. Assim, o município poderá solicitar recursos para as ações efetivas de combate à seca.

Um relatório apresentado pela COMPEDC- Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil, atesta a baixa vazão hídrica dos córregos e seus leitos, diminuição extremamente crítica na barragem de captação de água para a sede do município. O abastecimento para a sede e localidades do interior, desde o inicio do mês está racionado. No distrito de Praça Rica, o abastecimento está sendo feito através de caminhão pipa da Prefeitura Municipal.

Comunicado

Vila PavaoA Agência Estadual de Recursos Hídricos – AGERH, emitiu comunicado declarando Estado de Alerta no estado, restringindo a capacitação e o uso da água nos mananciais capixabas.

Através da resolução, AGERH 006/2015, a agência estabelece normas para o uso dos recursos hídricos no Espírito Santo. Segundo a resolução, no período compreendido entre as 5 h às 18 h, ficam proibidas em todo o estado as capacitações em curso de águas superficiais para qualquer outro fim que não seja para o consumo humano e animal, portanto, a captação de água para irrigação e uso industrial está proibida em qualquer hora do dia e da noite.

A AGERH classificou como extramente crítica a situação nos municípios de Vila Pavão, Pinheiros, Alto Rio Novo, São Roque do Canaã, Conceição da Barra, Barra de São Francisco, Ecoporanga, Fundão e Santa Tereza. Enquanto não chover para repor a água dos mananciais, nesses municípios, a captação só é permitida para o consumo humano e animal.

A medida tem validade de inicial de 15 dias, podendo ser prorrogado de acordo com a gravidade do problema.

Fonte: Vila Notícias

COMPARTILHAR